This site use cookies to provide a better user experience, adapt and evaluate advertises. By clicking or navigating the site, you agree to allow our collection of information on and off Guia Condominio through cookies.

Categorias de Operações

Para que servem

As Categorias de Operações servem vários propósitos, que são:

  • Agrupar os movimentos por determinadas características, como, por exemplo, limpeza, manutenção do elevador, etc. Ao fazê-lo, será possível saber quanto foi gasto em determinada Categoria, assim como todas as despesas que contribuíram para o total da despesa nessa Categoria. O total por Categoria é apresentado no Balancete.

  • Ao forçar que os movimentos caiam em uma dada Categoria, elimina-se a ambiguidade e demonstra-se, sem necessidade de mais documentos, como se chegou aos valores apresentados no Balancete, em cada Categoria de Operações.

    Exemplo: todos os movimentos relativos à limpeza, quer sejam pagos em numerário ou da Conta à Ordem, têm a denominação de limpeza na coluna Categoria. Se somar todos esses valores, o resultado será o valor total dos custos de limpeza, valor esse que é o apresentado no Balancete.

  • Usar uma Categoria diferente para cada fração permite relacionar todos os pagamentos efetuados por um condômino de uma determinada fração, facilitando a validação dos meses pagos até o momento, caso surja alguma dúvida. Este método é especialmente útil caso seja prática corrente que os condôminos paguem por transferência bancária, situação em que é por vezes, difícil, pelo descritivo, chegar à fração correspondente.

  • Identificar recebimentos, dos quais não se sabe a origem. Se não é possível identificar a origem, pois não se consegue associá-la a uma fração ou a um reembolso, então deve-se, o quanto antes, tentar encontrar o originário do movimento. Neste caso, sugere-se que proceda como descrito em Recebimentos de origem desconhecida.

Lista de Categorias

São exemplos de Categorias de Operações as seguintes:

  • Empregada da Limpeza.
  • Produtos de Limpeza.
  • Seguro de Acidentes de Trabalho.
  • Seguro Condomínio.
  • Lâmpadas.
  • Manutenção de elevadores.
  • Água.
  • Luz.
  • Fração A.
  • Fração B.
  • Fração ...
  • Fração X.
  • Operações Extraordinárias.

A quantidade de Categorias de Operações depende, apenas, do quanto é preferível um Balancete mais ou menos detalhado. Neste site apenas iremos usar, nos exemplos apresentados, as Categorias que aqui constam.

Operações Extraordinárias

Operações Extraordinárias são Operações que não estão previstas no Orçamento do ano Corrente, ou por se deverem a recebimentos ou pagamentos não efetuados em outras Administrações, anteriores ou posteriores, ou, ainda, por se deverem a atos isolados, como o pagamento de uma reparação de um cano partido.

São exemplos de Operações Extraordinárias:

  • O recebimento de uma cota que deveria ter sido paga no Exercício do ano anterior.
  • Um recebimento de uma cota referente ao ano seguinte.
  • Uma despesa não paga pela Administração anterior.
  • Pintura do prédio, pois ocorre uma vez de x em x anos.
  • Arranjo da porta de entrada.

Ao serem categorizadas como Extraordinárias, estas Operações entrarão no Balancete como Custos e Proveitos Extraordinários. Ao separar estes valores, será possível perceber mais facilmente se o valor das cotas é suficiente para suportar os Custos Ordinários ou se será necessário aumentar as cotas.

São exemplos de Operações Ordinárias as operações que constam no plano de conservação do edifício, sendo por isso antecipadas e preferencialmente diluídas ao longo dos anos.

Note

As Categorias não são mais do que Contas, em Contabilidade. Neste site, o termo Categorias é preterido em substituição do termo Conta por considerar que este é mais adequado a pessoas não formadas em contabilidade.



Back to top